RODA DE MATEMÁTICA – HIGIENÓPOLIS

ARQUITETURA   RODA DE MATEMÁTICA – HIGIENÓPOLIS

 

Escola | São Paulo, 2019

O projeto da filial da escola de matemática para crianças de 5 a 12 anos, contou com a expertise acumulada pela escola ao longo dos três anos de funcionamento da Roda De Matemática no estabelecimento de um programa de necessidades bem detalhado, que considerava inclusive o modelo de mobiliário existente em sua primeira unidade, com adequações e complementações. Nosso desafio foi criar um espaço lúdico e racional, de acordo com a filosofia da escola, em que a escala da criança fosse respeitada e as condições de trabalho de professores e funcionários melhorada, estimulando as trocas de experiência entre todos. A reforma do conjunto comercial incluiu uma completa recompartimentação dos ambientes e na demolição das antigas paredes forma descobertos viga e pilar de concreto, que descascados foram deixados à mostra. As cores primárias presentes na logomarca e no mobiliário da escola expandiram-se para a arquitetura, com a escolha de um piso vinílico amarelo e a utilização do vermelho nas portas com escotilhas. Especial atenção foi dada à sala de espera, para que pais e alunos pudessem estar confortáveis sem atrapalhar a dinâmica do funcionamento das aulas. Nesse sentido, um equipamento funcional foi criado com acessórios (caixas de madeira, suportes para vasos) presos a tubos metálicos, de modo a preservar as salas de aula sem confinar o ambiente.

DC151

ARQUITETURA   DC151

 

Apartamento | São Paulo, 2017-8

Quando a gente faz uma planta arquitetônica de reforma, indica em tracejado vermelho as paredes a demolir. Usássemos um pontilhado e nosso desenho para este amplo apartamento pareceria uma catapora. Demolindo, desvelamos alguns tesouros escondidos: pilares, porta de entrada, lavabo. Pilares agora em concreto aparente, signos das subtrações realizadas. O volume do lavabo envelopado em lambris verdes, índice do verde colonial da porta de entrada em serralheria artística, agora em evidência, reminiscência do casarão de Higienópolis demolido para dar lugar ao prédio, que a pedido dos antigos proprietários do lote, teria sido reaproveitada num dos andares destinados originalmente aos familiares. Os antigos pisos de madeira recuperados, placas de concreto nas cicatrizes (hall, copa e áreas de serviço). Um solário movimentando o piso da sala enorme, jardim solar. Estúdio de música, com piso, porta e janela acústicas. Banheiros generosos revestidos em pedra. Nossa indicação de mobiliário e luminárias complementares ao belo acervo da família. E por fim o desenho de novas bancadas, armários e guarda-roupas, além da cama e da escrivaninha Tom sur tom para o filho adolescente, da estante Fianco e da mesa Dupla-face, para o escritório dos pais.

FK445

ARQUITETURA   FK445

 

Apartamento | São Paulo, 2014

É sempre um desafio encarar uma reforma já em andamento: aceitar algumas soluções, modificar outras e criar uma unidade para tudo. No apartamento em questão, nosso trabalho foi o de auxiliar na escolha de alguns acabamentos, luminárias e desenho de mobiliário específico para espaços diminutos.

CIRCUS

ARQUITETURA   CIRCUS PRODUÇÕES CULTURAIS

 

Produtora Cultural | São Paulo, 2014 e 2016

Às vezes, mesmo diante da necessidade financeira de um trabalho, o melhor a fazer é negá-lo. Inicialmente convocados para reestruturar o espaço físico da produtora cultural, nossa cliente de desenho gráfico desde 2008, negamo-nos a fazê-lo na então sede da empresa, inadequada a suas atividades: da portaria com catracas ao minúsculo conjunto, em que os funcionários se acotovelavam em mesas improvisadas. Iniciamos assim um diálogo a respeito do funcionamento da empresa, de suas necessidades e possibilidades. Quase um ano passado, teatro, loja de discos, café? Alguns imóveis visitados, planilhas e por fim a solução vizinha: Galeria Metrópole, duas lojas, canos, demolições, descobertas, concreto, caixão perdido. A produtora em dois andares entremeados por uma sala de música, loja do Selo Circus, lugar de audição de discos e pequenos concertos dos artistas da produtora. Loja essa que em 2016 recebeu mobiliário para guarda e exposição de cds e discos de vinil, desenhados e executados por nós.

MIRA194

ARQUITETURA   MIRA194

 

Casa | São Paulo, 2013-4

As boas construções são perenes, o tempo inexorável. Reescrever uma velha casa de família em nova época requer, a nosso ver, não só uma atenção às mudanças programáticas no viver mas também uma análise sintática do espaço existente. E mesmo frente a um estilo ultrapassado ou duvidoso eleger um presente possível, nesse caso incorporando elementos funcionais simples: tinta, vidro, cimento. Mais que construir, desconstruir. Mais que somar, subtrair. Assim surge, a  partir da demolição de algumas paredes, um avarandado que anuncia e organiza o espaço.

VM61

ARQUITETURA   VM61

 

Apartamento | São Paulo, 2013-4

A recompartimentação de um apartamento em função das necessidades da vida contemporânea é um desafio que exige diálogo franco entre cliente e arquiteto, no intuito de entender e qualificar as demandas, estabelecendo o programa que norteará a intervenção. No caso em questão: integrar a cozinha à sala, diminuir a área de serviço, acabar com as dependências de empregada, criar um closet na suíte, destinar as opalinas da coleção da moradora para a iluminação de cada ambiente, e por fim, transformar um dos três dormitórios existentes em equipamento funcional que abrigasse seus muitos livros, sala íntima. Nova roupagem para a velha casa.

PA02

ARQUITETURA | PA02

 

Chácara | Paraty, RJ, 2013-4

Três anos após se mudar para a cidade de Paraty, uma família vendeu a casa projetada por nós na ocasião e adquiriu uma chácara com praia particular a cinco quilômetros do centro. Novamente fomos convidados a dar forma a seus sonhos e para isso fomos conhecer o lugar e analisar suas potencialidades. Três construções caiçaras reformadas ao longo dos anos pelos então moradores: a casa principal, a casa do caseiro e uma oficina/garagem de barcos. Matas e jardins, córrego correndo para o mar. A garagem original, em péssimas condições, foi demolida e deu lugar a uma nova garagem e a um ateliê com vista privilegiada. A casa do caseiro recebeu uma reforma básica com manutenção da compartimentação existente. O núcleo construído principal passou a abrigar a área comum da nova casa, que recebeu o acréscimo de um anexo ao fundo, para abrigar três dormitórios e banheiro no térreo; suíte, sala de leituras, laboratório fotográfico e escritório no andar superior. Junto à entrada principal, o avarandado anteriormente existente foi refeito e redimensionado, com piso em deck de madeira. A piscina, com água natural, recebeu também um deck ao seu redor. Todas as novas construções foram executadas com estrutura de madeira que chegou até o terreno pelo mar, em função do precário acesso por terra, em encosta. No final da obra, uma equipe de calceteiros da região resolveu a questão com um calçamento de paralelepípedos . Um dique para contenção do mar e a remoção de parte da vegetação existente cuidaram para a melhor insolação e o não alagamento do terreno entre o mar e a casa principal.

ZA118

ARQUITETURA   ZA118

 

Casa | São Paulo, 2012-3

Com a mudança de um casal com dois filhos de um pequeno apartamento para uma casa de espaços generosos, surgiram dúvidas em relação ao uso de determinados ambientes (internos e externos) e ao mobiliário complementar necessário ao novo endereço. No leiaute proposto podemos destacar o grande sofá desenhado para a sala e o deque elevado no fundo do terreno.

RC1A

ARQUITETURA   RC1A

 

Casa | Rio Claro, SP, 2012-3

Ainda que numa escala doméstica, este projeto é um ensaio nosso de como lidar com o patrimônio construído. Uma residência dos anos 1940 em Rio Claro, com sucessivas reformas ao longo do tempo, já descaracterizada. Mantivemos o núcleo originalmente construído, identificado em cópia do projeto original de aprovação na prefeitura municipal, abrigando sala, cozinha, banheiro, dormitório para visitas e ateliê, próximo à rua; acrescido de um anexo para a espaçosa suíte do casal: dormitório, sala íntima, closet, banheiro, terraço. E um corredor de ligação que parte da cozinha, envidraçado do lado da varanda/copa e fechado para a lavanderia, que antecipam a nova suíte. À maneira daquelas construções, refizemos um alpendre com estrutura em ferro e cobertura de vidro e mantivemos na casa componentes já existentes que foram reaproveitados de antigos vagões da Companhia Paulista de Estradas de Ferro. Essa história ferroviária, que se mistura com a história da cidade, também motivou o anexo feito vagão, com paredes externas e cobertura em telhas metálicas, construído no sistema steel frame, sobre embasamento em alvenaria que aproveitou o perfil anterior dos puxadinhos demolidos. Destacamos ainda o jardim nos fundos, com manutenção de jabuticabeira adulta, que estabeleceu os limites do construído. Área que hoje abriga também reservatórios subterrâneos para captação e reaproveitamento de águas pluviais e o volume da caixa d’água.

LLTT

ARQUITETURA   LLTT

 

Apartamento | São Paulo, 2012

Não são raros os clientes que chegam até nós com necessidades de melhorias pontuais em suas casas, às vezes aparentemente desconexas, quase sempre atreladas à necessidade de um cronograma rígido que minimize interferências no cotidiano e possibilite uma programação de desembolsos. Nossa postura nesses casos é sempre a mesma: vamos pensar globalmente para depois agir localmente, projeto e planejamento. Elencados desejos, necessidades e prioridades, o desenho geral é realizado e em seguida estruturada sua implementação. Neste caso específico, banheiros e quartos foram deixados para um segundo momento. De imediato, reformou-se cozinha, área de serviço e dependências de empregadas, complementou-se o leiaute de áreas comuns, com aquisição de luminárias e móveis. Foram por nós desenhados: rack Paralelo, estante Estronca e cabideiro. O hall do elevador, que atende exclusivamente o apartamento, recebeu papel de parede geométrico.

AB31

ARQUITETURA   AB31

 

Apartamento | São Paulo, 2012

Adequação de um apartamento de dois dormitórios para um casal com planos de ter um filho. A área comum foi valorizada e ampliada com a demolição da parede que dividia sala e cozinha. A antiga parede do corredor foi substituída por uma estante Estronca e o banheiro social voltou a ser único (em reforma anterior fora dividido para a criação de uma suíte). A área de serviço foi também integrada à cozinha e o banheiro de empregada transformado em lavabo, todos com piso epóxi.

SL130

ARQUITETURA   SL 130

 

Apartamento | São Paulo, 2012

Aqui um trabalho mais de subtração do que de adição. Convidados a organizar o leiaute da sala de apartamento de um casal muito querido, com acervo de móveis, objetos e obras de arte de qualidade, fizemos uma análise do existente e chegamos aos seguintes tópicos de intervenção: melhoria nas condições de assistir televisão e ouvir música, reposicionamento de adega de vinhos, solução para máquina de café e para armazenamento de copos e taças de uma antiga cristaleira, dispensada. A solução encontrada foi a de um equipamento funcional discreto que de um lado abrigasse os equipamentos eletrônicos e de outro um bar, melhorando ainda as condições de circulação e visibilidade, numa sala ampla de poucas paredes. Outra demanda foi a de melhorias no dormitório, com instalação de ar condicionado sem prejuízo da fachada do edifício e de uma porta ao fim do corredor, que melhorasse o isolamento sonoro e a privacidade de acesso do casal ao banheiro.

CB122

ARQUITETURA   CB122

 

Apartamento | São Paulo, 2012

Nosso trabalho aqui foi o de mediar escolhas de um casal que após a decisão de morar juntos viu-se entre a duplicidade de algumas coisas e a ausência de outras. A proposta de leiaute intentou apontar maneiras pra que a vida a dois funcionasse no apartamento de um deles, para quem já havíamos desenhado anteriormente o terraço verde.

CA21

ARQUITETURA   CA21

 

Casa | São Paulo, 2012

Reforma de sobrado geminado recém-adquirido por um jovem casal. Identificadas as qualidades do projeto original da casa, tratamos de promover uma limpeza nos puxadinhos resultantes de sucessivas reformas, permanecendo apenas o anexo dos fundos (sala de televisão embaixo, escritório em cima). Assim, os recuos lateral e frontal, anteriormente cobertos, voltaram a ensolarar, revelando a alvenaria de blocos de concreto aparentes, pintada de branco. A frente do terreno recebeu um portão de enrolar e a entrada de pedestre cobertura. As intervenções internas concentraram-se no térreo, com a transformação do antigo quarto de empregada numa generosa área de serviço, que conforma também uma nova circulação para a cozinha, agora integrada à sala por uma grande mesa de madeira, equipamento funcional para uso diário (três lugares na cozinha) e confraternizações (até dez pessoas). O piso de todo o térreo passou a ser de cimento queimado, a caixilharia de ferro pintada de azul e as bancadas em concreto aparente.

 

MF13

ARQUITETURA   MF13

 

Apartamento | São Paulo, 2011

Aquela velha dicotomia entre área e espaço, no tempo: um apartamento grande, antigo, excessivamente compartimentado para as necessidades de um casal com duas filhas, hoje. A ansiedade pela mudança, os condicionantes financeiros e os sonhos da família nossas balizas. Havendo qualidades na construção, algumas atitudes foram de restauro: recuperação do piso em tacos de madeira, recuperação do caixilho em ferro da área de serviço, cromagem de fechaduras e maçanetas das portas, reforma dos armários embutidos de quartos e sala. Outras de completa reformulação: a área do antigo banheiro de empregadas foi incorporada à dos demais banheiros, dando origem a suíte do casal, banheiro de uso comum e lavabo; na cozinha, uma bancada irregular organizando serviços e fluxos; o quarto de empregada originando um pequeno escritório/ biblioteca, que rearticula as circulações e ameniza a extensão do corredor de acesso aos quartos, posto como galeria, com calha de iluminação linear (os quadros todos ali reunidos). O quarto lindeiro à sala ocupado por piano, televisão e brinquedos. Na sala, coleções de discos e cds organizadas em mobiliários por nós desenhados. O piso epóxi vermelho, índice das intervenções estruturais.

W72

ARQUITETURA   W72

 

Apartamento | São Paulo, 2011

Um jovem cliente adquire seu primeiro apartamento, vai morar só e precisa dar um sentido para a saída da casa dos pais. E gosta do que? Videogame, televisão, churrasco, namoro. E precisa mais do quê? Um escritório com sofá-cama para eventual hóspede. Daí que um dos quartos do apartamento deu lugar a um grande sofá, voltado para o equipamento funcional painel/ mesa, que organiza toda a sala. A varanda recebeu um deck de madeira e uma mesa fixada ao teto, para aproveitando máximo da área do churrasco. No quarto diminuto, artifício semelhante: os criados mudos e a cabeceira da cama box fixados à parede. No mais, a especificação de móveis e luminárias.

 

FF51

ARQUITETURA   FF51

 

Apartamento | São Paulo, 2010

Namorados decidem se casar e juntar os pertences num “loft” de edifício novo, com proposta de planta livre e customizável. No invólucro paredes/ lajes/ caixilhos, de pé direito duplo, deveriam caber uma suíte, cozinha e sala integradas, lavabo, área de serviço, além da varanda já existente. Mezanino e escadas metálicos, painéis deslizantes para fechamento do quarto, piso em madeira de demolição, lavabo e área de serviço em invólucro de mdf pintado de preto, laje cogumelo aparente. As visadas do entorno sempre valorizadas.

LAB CLUB

ARQUITETURA   LAB CLUB

 

Clube noturno | São Paulo, 2009-10

O trabalho de concepção e implementação do clube noturno foi realizado de maneira coordenada, no sentido de um design total: auxílio aos clientes na escolha do imóvel, desenho de reforma do espaço, equipamentos funcionais (bancadas, balcões, sofás, apoios), displays promocionais e desenho gráfico (logomarca, sinalização, peças gráficas, site). Do imbricamento de um discurso projetual estruturado com a realidade, e por meio de uma economia de meios recusaram-se soluções estáticas de caráter efêmero para criação de equipamentos flexíveis, que possibilitem adições e usos vindouros, como convém a uma casa noturna. O antigo galpão da rua Augusta, em São Paulo, foi parcialmente reformado, mantendo suas características principais, e recebeu um anexo funcional que abriga escadas, banheiros e administração. A ligação entre o antigo e o novo é feita por meio de uma estrutura de metal e vidro, que, desde a fachada, percorre toda a área edificada – um dispositivo transitável que organiza as funções da casa (bares, caixas, passagens) ao tempo em que serve de suporte cenográfico para projeções que iluminam o ambiente.

M42

ARQUITETURA   M42

 

Apartamento | 2009-10

Um apartamento novo, de dois dormitórios, a ser ocupado por jovem advogado solteiro. Já era dada a solução de cozinha americana, que foi revestida em laminado preto, em harmonia com o estar. A parede do vestíbulo foi substituída por uma estante vazada que atende os dois lados e desvela em trânsito a área social, ao tempo em que abriga livros e objetos de um potencial colecionador. A parede lateral do quarto de hóspedes também foi demolida, dando lugar a painéis de madeira que possibilitaram o uso cotidiano como um escritório aberto. Na varanda, pende do teto um grande suporte metálico para vasos. Egresso de um flat, era hora do morador adquirir novos móveis, luminárias e objetos, função nossa ajudá-lo nessa empreitada.

PA01

ARQUITETURA   PA01

 

Casa | Paraty, RJ, 2009-10

Em busca de melhor qualidade de vida, um casal com filha pequena e plano de ter outro filho resolveu mudar-se de São Paulo para a cidade de Paraty. O programa de necessidades da família, o terreno de forma irregular, sua orientação solar e as qualidades do solo, aliados aos condicionantes de economia, mão-de-obra disponível e canteiro à distância, foram determinantes no desenho da construção. Para evitar a umidade do terreno, a casa foi suspensa. A estrutura em concreto aparente, tão logo desformada, recebeu o telhado cerâmico, em duas águas, com beirais largos. Assim, à sombra, os operários seguiram a modulação estrutural regular, que funcionou como gabarito de alvenarias, janelas e portas (dispostas a favorecer a ventilação cruzada). As instalações elétricas são aparentes. Armários, estantes guarda-roupas e bancadas foram executados em concreto armado. Revestimentos reduzidos ao mínimo.

L’ATELIER SÃO PAULO

ARQUITETURA   L’ATELIER SÃO PAULO

 

Restaurante | São Paulo, 2009

A velocidade dos negócios no mundo contemporâneo em contraponto à nossa prática manufatureira da construção civil tem criado um paradoxo: a da reforma pré-inauguração. Um grupo de jovens investidores paulistanos se deparou com a situação de sucessivos projetos e obras de adequação física de um mesmo ponto comercial, um ano e meio de aluguel pago em localização nobre. A última intervenção projetual coube a nós: dar uma cara mais cosmopolita e aconchegante ao ambiente, conforme redirecionamento comercial de um restaurante portenho para um estúdio de alta gastronomia contemporânea. As principais modificações foram o bar do lounge e o balcão ao fundo do salão, uma vez que os drinques ganharam destaque no cardápio e a finalização dos pratos seria feita à vista dos clientes. Os recuos laterais do terreno receberam jardins verticais, com vista do interior. A fachada foi revestida em painéis compostos de alumínio na cor preta.

PERENNE

ARQUITETURA   PERENNE

 

Recepção | São Paulo, 2007

Recém-instalada em nova sede, a empresa de engenharia de recursos hídricos precisava resolver sua nova recepção, área residual entre hall de elevadores, acesso à copa, sala de reunião, sala técnica e área de escritório ao fundo. A solução almejada deveria ser tecnológica, sustentável e contemporânea, em conformidade à imagem da empresa; além de barata e rápida (pouco mais de um mês entre concepção, execução e instalação). O desenho encontrado foi o de um único equipamento funcional em forma espiralada, feito em mdf revestido de laminado prata com borda superior iluminada, que resolve circulações, mesa de recepcionista, banco de espera e vitrine para produtos da empresa.